Globo de Ouro 2009 – trailers dos indicados a melhor filme

Veja os trailers dos filmes indicados na categoria drama.

AVATAR

GUERRA AO TERROR (The Hurt Locker)

BASTARDOS INGLÓRIOS (Inglorious Bastards)

AMOR SEM ESCALAS (Up in The Air)

PRECIOSA (Precious: Based on the novel Push by Sapphire)

Veja os trailers dos filmes indicados na categoria musical e comédia.

500 DIAS COM ELA (500 Days Of Summer)

SE BEBER, NÃO CASE! (The Hangover)

SIMPLESMENTE COMPLICADO (It’s Complicated)

JULIE & JULIA

NINE

Anúncios

Globo de Ouro 2009 – Lista de Indicados

 

  Dale Robinette/Reuters  
George Clooney em cena de "Amor sem Escalas", que lidera indicações ao Globo de Ouro
George Clooney em cena de “Amor sem Escalas”, que lidera indicações

 

Foram anunciados nesta terça-feira os indicados ao 67º Globo de Ouro. O prêmio é organizado pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood.

Em cinema, “Amor sem Escalas”, que estreia no Brasil em 5 de fevereiro, tem o maior número de indicações, seis, seguido por “Nine”, com cinco –o filme ainda não tem título no Brasil nem data de estreia.

Nas categorias de TV, “Glee” lidera com quatro indicações. “30 Rock”, que venceu no ano passado, concorre a melhor série de comédia e seus protagonistas, Alec Baldwin e Tina Fey, também estão na disputa de melhor ator e atriz.

A cerimônia de entrega será realizada no dia 17 de janeiro. Realizada no hotel Beverly Hilton de Los Angeles, a festa deve ser acompanhada em mais de 160 países.

Veja a lista dos indicados ao Globo de Ouro

CINEMA

Drama

“Avatar”
“Guerra ao Terror”
“Bastardos Inglórios”
“Preciosa”
“Amor sem Escalas”

Musical ou comédia

“500 Dias com Ela”
“Se Beber, Não Case!”
“Simplesmente Complicado”
“Julie & Julia”
“Nine”

Animação

“Tá Chovendo Hamburguer”
“Coraline e o Mundo Secreto”
“O Fantástico Sr. Raposo”
“A Princesa e o Sapo”
“Up – Altas Aventuras”

Filme estrangeiro

“Os Abraços Partidos”
“Das weisse Band – Eine deutsche Kindergeschichte”
“La Nana”
“Un Prophète”
“Baarìa”

Diretor

Kathryn Bigelow, por “Guerra ao Terror”
James Cameron, por “Avatar”
Clint Eastwood, por “Invictus”
Jason Reitman, por “Amor sem Escalas”
Quentin Tarantino, por “Bastardos Inglórios”

Roteiro

“Distrito 9”, de Neill Blomkamp e Terri Tatchell
“Guerra ao Terror”, de Mark Boal
“Bastardos Inglórios”, de Quentin Tarantino
“Simplesmente Complicado”, de Nancy Meyers
“Amor sem Escalas”, de Jason Reitman e Sheldon Turner

Música original

“Crazy Heart”, “The Weary Kind”
“Everybody’s Fine”, “(I Want To) Come Home”
“Nine”, “Cinema Italiano”
“Brothers”, “Winter”
“Avatar”, “I See You”

Trilha Sonora

“O Desinformante”, de Marvin Hamlisch
“Up – Altas Aventuras”, Michael Giacchino
“Onde Vivem os Monstros”, Carter Burwell e Karen Orzolek
“Avatar”, James Horner
“A Single Man”, Abel Korzeniowski

Ator – drama

Jeff Bridges, por Crazy Heart
George Clooney, por “Amor Sem Escalas”
Colin Firth, por “A Single Man”
Morgan Freeman, por “Invictus”
Tobey Maguire, por “Brothers”

Atriz – drama

Emily Blunt, por “The Young Victoria”
Sandra Bullock, por “The Blind Side”
Helen Mirren, por “The Last Station”
Carey Mulligan, por “Educação”
Gabourey ‘Gabby’ Sidibe, por “Preciosa”

Ator – comédia ou musical

Matt Damon, por “O Desinformante”
Daniel Day-Lewis, por “Nine”
Robert Downey Jr., por “Sherlock Holmes”
Joseph Gordon-Levitt, por “500 Dias com Ela”
Michael Stuhlbarg, por “Um Homem Sério”

Atriz – comédia ou musical

Sandra Bullock, por “A Proposta”
Marion Cotillard, por “Nine”
Julia Roberts, por “Duplicidade”
Meryl Streep, por “Simplesmente Complicado”
Meryl Streep, por “Julie & Julia”

Ator coadjuvante

Christoph Waltz, por “Bastardos Inglórios”
Matt Damon, por “Invictus”
Woody Harrelson, por “The Messenger”
Christopher Plummer, por “Station”
Stanley Tucci, por “Bones”

Atriz coadjuvante

Mo’Nique, por “Preciosa”
Penelope Cruz, por “Nine”
Vera Farmiga, por “Amor Sem Escalas”
Anna Kendrick, por “Amor Sem Escalas”
Julianne Moore, por “A Single Man”

TV

Série – drama

“Big Love”
“Dexter”
“House”
“Mad Men”
“True Blood”

Série – musical ou comédia

“Entourage”
“Glee”
“The Office” (EUA)
“Modern Family”
“30 Rock”

Ator de série – musical ou comédia

Alec Baldwin, por “30 Rock”
Steve Carell, por “The Office”
David Duchovny, por “Californication”
Thomas Jane, por “Hung”
Matthew Morrison, por “Glee”

Atriz de série – musical ou comédia

Toni Collette, por “United States of Tara”
Courteney Cox, por “Cougar Town”
Edie Falco, por “Nurse Jackie”
Tina Fey, por “30 Rock”
Lea Michele, por “Glee”

Ator de série – drama

Simon Baker, por “The Mentalist”
Michael C. Hall, por “Dexter”
Jon Hamm, por “Mad Men”
Hugh Laurie, por “House”
Bill Paxton, por “Big Love”

Atriz de série – drama

Glenn Close, por “Damages”
January Jones, por “Mad Men”
Julianna Margulies, por “The Good Wife”
Anna Paquin, por “True Blood”
Kyra Sedgwick, por “The Closer”

Ator coadjuvante

Michael Emerson, por “Lost”
Neil Patrick Harris, por “How I Met Your Mother”
William Hurt, por “Damages”
John Lithgow, por “Dexter”
Jeremy Piven, por “Entourage”

Atriz coadjuvante

Rose Byrne, por “Damages”
Jane Adams, por “Hung”
Jane Lynch, por “Glee”
Janet McTeer, por “Into the Storm”
Chloë Sevigny, por “Big Love”

Minissérie ou telefilme

“Georgia O’Keeffe”
“Grey Gardens”
“Into the Storm”
“Little Dorrit”
“Taking Chance”

Ator de minissérie ou telefilme

Kevin Bacon, por “Taking Chance”
Kenneth Branagh, por “Wallander”
Brendan Gleeson, por “Into the Storm”
Jeremy Irons, por “Georgia O’Keeffe”
Chiwetel Ejiofor, por “Endgame”

Atriz de minissérie ou telefilme

Joan Allen, por “Georgia O’Keeffe”
Drew Barrymore, por “Grey Gardens”
Jessica Lange, por “Grey Gardens”
Anna Paquin, por “The Courageous Heart of Irena Sendler”
Sigourney Weaver, por “Prayers for Bobby”

Susan Boyle é video mais assistido em ranking anual do YouTube

O vídeo de Susan Boyle, finalista do programa “Britain’s Got Talent”, foi o mais assistido em 2009 no site YouTube.

A surpreendente interpretação da cantora escocesa de “I Dreamed a Dream” foi vista por mais de 120 milhões de usuários em todo o mundo.

Ela não venceu o programa, mas, desde sua participação, estabeleceu uma carreira de cantora e chegou a gravar um álbum, cujo título é o mesmo da música que a lançou para o sucesso no YouTube.

O vídeo teve audiência maior do que a dos outros três vídeos mais assistidos somada.

Depois do dentista

Em segundo lugar, com mais de 37 milhões de espectadores, ficou o vídeo que mostra um menino de sete anos, confuso após sair do dentista onde sofreu uma extração de dente, em 2008.

“David After the Dentist” (“David Depois do Dentista”, em tradução livre) foi colocado no site por seu pai e em uma semana o vídeo tinha sido visto por mais de cinco milhões de pessoas e se tornado um sucesso viral.

O vídeo mostra o menino no banco traseiro do carro, dizendo ao pai que “se sente esquisito”.

“Isto é vida real?”, pergunta ele.

O vídeo conta com uma legião de fãs que chegaram a criar camisetas e adesivos com a cara do menino. O pai de David, David Davore, também foi convidado para falar em eventos.

Dança de casamento

Em terceiro lugar, ficou “JK Wedding Entrance Dance” (“Dança de Entrada do Casamento de JK”, em tradução livre), que mostra uma elaborada coreografia dos padrinhos, damas e noivos ao entrar na capela para um casamento.

O vídeo atraiu 33 milhões de espectadores e também a atenção da Sony, que detém os direitos sobre a música de Chris Brow usada na trilha sonora do filme.

A empresa colocou um link ao lado do vídeo permitindo que os usuários comprassem a música pela internet e ainda dividiu os lucros com as vendas de publicidade no site.

O quarto vídeo mais assistido foi um trailer do filme “Lua Nova”, que atraiu 31 milhões de usuários; e, em quinto lugar, com 27 milhões de usuários, ficou um anúncio da água mineral Evian, que mostra bebês de fralda patinando e fazendo manobras radicais ao som de hip hop.

O YouTube, que em 2006 foi comprado pelo Google, existe desde 2005. Atualmente, os usuários colocam na rede, em média, 20 horas de vídeo por minuto.

Esta é a primeira vez que o site divulga uma lista com seus vídeos mais assistidos.

Sports Illustrated – Tablet Demo 1.5

Esta colaboração entre as empresas TheWonderfactory e Time, Inc. é um excelente exemplo de como os tablets possibilitarão novas experiências inovadoras pelas empresas de mídia, editores e anunciantes.

Os 10 vídeos virais mais vistos na web em 2009

da Folha Online

A empresa Visible Measures, especializada em mensurar audiências de vídeos na internet, listou os dez vídeos virais (ou seja, trocados entre internautas) mais assistidos em 2009. Publicada na quinta-feira (10), a relação tem ao menos uma surpresa: em todos os vídeos, os usuários não colaboraram.

“Em uma era na qual o usuário é gerador de conteúdo, os vídeos virais mais assistidos não são feitos por usuários, apenas repassados por eles”, observa o site TechCrunch.

     
Atores Taylor Lautner e Kristen Stewart em cena de “Lua Nova”, cujo vídeo viral foi o mais assistido na internet

 

A medição não considera apenas a audiência do portal de vídeos mais conhecido da internet, o YouTube, mas também leva em conta redes sociais, como o MySpace, canais de rede como a MTV e a empresa de mídia Viacom.

A lista é composta, essencialmente, por vídeos musicais –exceto pelo líder dos virais: o trailer do filme “Lua Nova”. A Visible Measures estima que o trailer foi assistido mais de 592 milhões de vezes. Susan Boyle, cantora no show de auditório britânico “Britain’s Got Talent” e que foi revelada pelo YouTube, ficou em 5º lugar, com uma audiência contabilizada em mais de 313 milhões.

Os dados foram compilados a partir de 200 milhões de vídeos de internet, a partir de 150 plataformas de vídeo.

Veja, abaixo, os dez vídeos virais mais vistos, com as respectivas audiências.

1. Trailer: “Lua Nova”

Autor: Summit Entertainment
Tipo: Filme
Audiência: 592.049.402
Tempo no ar: 5 meses

2. Beyoncé: “Single Ladies”

Autor: Sony Music Entertainment; Columbia
Tipo: Vídeo musical
Audiência: 333.233.982
Tempo no ar: 13 meses

3. Lady Gaga: “Poker Face”

Autor: Universal
Tipo: Vídeo musical
Audiência: 317.708.763
Tempo no ar: 12 meses

4. Soulja Boy: “Crank Dat”

Autor: Universal
Tipo: Vídeo musical
Audiência: 313.861.193
Tempo no ar: 27 meses

5. Susan Boyle: “Britain’s Got Talent”

Autor: Freemantle; iTV
Tipo: TV; vídeo musical
Audiência: 313.177.779
Tempo no ar: 7 meses

6. Michael Jackson: “Thriller”

Autor: Epic Records
Tipo: vídeo musical
Audiência: 257.016.016
Tempo no ar: –

7. Miley Cyrus: “The Climb”

Autor: Hollywood Records
Tipo: vídeo musical
Audiência: 211.165.578
Tempo no ar: 9 meses

8. Michael Jackson: “Beat It”

Autor: Epic Records
Tipo: vídeo musical
Audiência: 190.583.064
Tempo no ar: 29 meses

9. Mariah Carey: “Touch My Body”

Autor: Universal
Tipo: vídeo musical
Audiência: 173.736.822
Tempo no ar: 20 meses

10. Lady Gaga: “Just Dance”

Autor: Universal
Tipo: vídeo musical
Audiência: 170.636.272
Tempo no ar: 18 meses

Com sucesso “Bad Romance”, Lady emplaca primeiro lugar pela 3ª vez em 2009

 

da Reuters, em Londres

A cantora americana Lady Gaga atingiu o topo da lista de maiores sucessos no Reino Unido neste domingo com a música “Bad Romance“, pela terceira vez neste ano.

Lady Gaga, que alcançou o sucesso mundial deste ano com seu jeito de vestir excêntrico e canções pop pegajosas, superou o comediante Peter Kay no topo da lista. O álbum mais vendido continua a ser “I Dream A Dream”, da cantora escocesa Susan Boyle, revelada no programa de TV “Britain’s Got Talent”.

O CD de Lady Gaga, “The Fame”, também subiu algumas posições no ranking dos mais vendidos, após uma aparição recente da cantora no popular programa de TV “The X Factor”, que deu novo ímpeto nas vendas da produção, a mais comercializada de 2009 no Reino Unido.

A cantora de Barbados Rihanna ocupou a terceira posição no ranking dos maiores sucessos na parada britânica com “Russian Roulette”, caindo do segundo lugar, enquanto o grupo americano Black Eyed Peas manteve a quarta posição com a canção “Meet Me Halfway”.

Assista aqui os videos de Lady GaGa:

BAD ROMANCE – clipe oficial

BAD ROMANCE – apresentação no X Factor

As malas e os malas de Danuza

Danuza Leão Fazendo as Malas

Em livro com relatos de viagens pela Europa, colunista critica a celebrização dos chefs e reflete sobre a elegância feminina

Ter dinheiro sem ter boa cabeça é o caminho mais curto para a deselegância. O que está muito na moda está fora de moda. Criticar evita o infarto. A alta-costura não existe mais. Uma mulher requintada é discreta, magra e não usa salto alto. No máximo um saltinho.
Ouvir frases como essas -na contramão da obviedade e na esquina da maledicência bem-humorada- eram privilégios dos poucos amigos que Danuza Leão cultua, ainda mais se entrecortadas pela delícia de estar numa bodega em Sevilha, num bistrô em Paris ou numa tratoria em Roma.
O novo livro da colunista da Folha Danuza Leão, “Fazendo as Malas”, pode parecer uma simples reunião de dicas de turismo. É possível embarcar nesse roteiro prosaico com bastante deleite, acompanhando-a por quatro cidades européias.
Mas os relatos de Danuza permitem uma viagem mais profunda, numa análise de como o consumo das idéias, valores e produtos pelos anônimos se transforma em história. Ou, ao menos, em boas histórias.
Danuza começa afirmando que suas malas de viagens são proporcionais aos seus critérios. “Devo confessar que meus critérios são sempre exagerados”, diz, logo nas primeiras páginas. Mas os critérios dela são argutos e estão longe do politicamente correto. Leves como não podem ser suas malas.
O livro foi escrito a partir de uma viagem a Sevilha que Danuza tinha programado para março deste ano. Após uma conversa com o editor Luiz Schwarcz, que já havia publicado sua autobiografia, “Quase Tudo” (mais de 170 mil exemplares vendidos), ela esticou até Lisboa, Paris e Roma. De posse de um bloquinho, anotou quase tudo o que comeu, bebeu, conversou e viveu.
Ao voltar ao Brasil, debruçou-se para concluir uma obra que mescla programas de viagens e uma penca de observações e confissões saborosas. “Já fui bem consumista, mas melhorei muito, até porque o que vejo não me dá mais a taquicardia que dava quando, por exemplo, eu deparava com um vestido deslumbrante”, assume ela.
Combate chavões ao citar que, em qualquer lugar do mundo, pede-se um copo de vinho ou champanha -“un verre de vin”, “a glass of wine”. “Só no Brasil existe o hábito de pedir uma taça de vinho, ou uma tacinha, pior ainda.”
Ao relatar um passeio com uma amiga, justifica a ida ao café mais próximo para “criticar os horrores” das vitrines, exercício que afirma evitar a possibilidade de ataques do coração.
Comemora o fracasso alheio, em nome do bom gosto: “Aquele restaurante de Nova York e Los Angeles, o Nobu, pretensioso até mais não poder, abriu em Paris e fechou, por não ter feito nenhum sucesso. Deus existe e, às vezes, é justo. A-do-rei”. Não perdoa a celebrização dos chefs. “Tenho o péssimo hábito de gostar de ser muito bem recebida onde quer que eu vá, e a vaidade dos novos chefs me deixa petrificada. Por quem se tomam eles? Por Deus?”
Ao se deparar num restaurante italiano com Lee Radziwill, a irmã de Jacqueline Onassis, destila a arte feminina de medir com os olhos. “Claro que olhei muito para ela (disfarçadamente), e refleti sobre o que faz uma mulher ser elegante. Elas se vestem sempre de maneira bastante discreta, e é raro usarem cores fortes.”

Matemática Chanel
Danuza diz que mulheres elegantes devem estar atentas a uma lei matemática de madame Chanel: se a mulher é pequena, não deve usar salto alto; simples questão de proporção. Ex-modelo nos anos 50, Danuza desdenha do mundinho fashion. “A moda mudou.
Adeus à alta-costura, adeus aos vestidos que embelezam as mulheres. O que existe hoje deveria ter outro nome, diferente de “moda”, pois essa terminou quando Givenchy, Valentino, Saint Laurent saíram do palco.
Agora é outra coisa, em algumas ocasiões até divertida.” No livro, a ex-fumante Danuza expõe outros vícios: “Como toda mulher que se preza, sou louca por sapatos e botas”. Em Paris, neste ano, viu-se próximo de quebrar suas regras ao “quase desmaiar” quando se deparou com uma linda sandália salto 12. Teve de comprá-la.
“Quando voltei ao Rio, vi que jamais usaria a sandália, até porque, como perdi o hábito, não sei mais me equilibrar em cima de saltos. Mas rapidamente soube o que fazer: ela foi para a estante, onde posso vê-la o tempo todo (e lembrar das minhas loucuras).”
De perto ninguém é normal nem santo, prova Danuza ao narrar incidente em Roma. “Ia atravessando a rua -o sinal estava verde para mim e eu acreditei- quando veio um carro, passou o sinal vermelho e quase me atropelou. Sabe quem estava ao volante? Um padre. Será que isso não é pecado?”

FAZENDO AS MALAS
Autora: Danuza Leão
Editora: Companhia das Letras

Danuza Leão lança livro de crônicas e dicas de viagem

De Malas Prontas

Danuza Leão lança livro de crônicas e dicas de viagem

da Folha de S.Paulo

Danuza Leão, moradora do Rio, não costuma passar mais do que dois dias em São Paulo a cada vez que vem à cidade, em geral a trabalho. Quebrou a regra neste ano, quando enfrentou a ponte aérea para fazer turismo, e descobriu: sem trânsito, com restaurantes mais vazios, “São Paulo na Semana Santa é o paraíso”.

O relato está em “De Malas Prontas”, que a colunista da Folha lança hoje na cidade, na unidade da Livraria da Vila dos Jardins. Misto de crônicas de viagem com dicas de turismo, o livro narra as experiências de Danuza também em Buenos Aires, Londres e Berlim –assim como ela já havia feito em 2008, em “Fazendo as Malas”, ao falar sobre Paris, Sevilha, Lisboa e Roma.

É claro que não se pode esperar de Danuza nada do que se leria em um guia comum. Ao chegar a São Paulo, ela descreve a peregrinação por hotéis até encontrar o que mais lhe apetece –incluindo uma passagem pelo Emiliano, onde a opção de regular a temperatura da tábua do vaso sanitário a deixa preocupada em sair “toda queimada, sem poder sentar durante meses”, e uma fuga do Unique, “tão moderninho, as pessoas tão jovens, a música tão modernamente insuportável” que a faz ficar “com medo de que um vampiro ou um morcego” a ataque.

Seus passeios também a levam do luxo do shopping Cidade Jardim às lojas populares, apinhadas de gente, da rua 25 de Março. “Tenho cabeça de rico de um lado e cabeça de pobre de outro. Gosto de programas chiques e outros bem modestos. O que me chateia é programa “médio”, sabe?”

Vida noturna

Danuza compara a noite paulistana com a agitada vida noturna de Berlim (“Não há nada mais parecido”). Acha as baladas berlinenses “uma coisa alucinante”, mas discorda, do seu jeito, de quem tem adoração pela cidade alemã. “Ok, é interessante, mas uma vez na vida chega.” Interessa-se mais por detalhes culturais que por pontos turísticos badalados.

Em Buenos Aires, por exemplo, fica mais impressionada com a “elegância de cair o queixo” dos homens que com os restaurantes de Puerto Madero. O lugar, ela escreve, é uma “coisa sem muita graça, para turistas não muito exigentes”.

E não se importa com a ideia de que algumas opiniões possam atiçar ânimos mais tradicionais. “Sou honesta em relação ao que gosto e ao que não gosto. O livro não é um guia. É a minha São Paulo, a minha Buenos Aires, a minha Londres”, resume Danuza.

DE MALAS PRONTAS
Autora:
Danuza Leão
Editora: Companhia das Letras
Quanto: R$ 38 (208 págs.)
Lançamento: hoje, às 19h, na Livraria da Vila (al. Lorena, 1.731, Jardins, tel. 0/xx/11/3062-1063)