Três (Adriana Calcanhoto)

Adriana Calcanhoto
Maré
Sony/ BMG

Não é de hoje que Adriana Calcanhoto figura entre as mais criativas talentosas cantoras brasileiras. Esse disco só reafirma a teoria. Doçura, letras inteligentes, instrumental perfeito e uma música envolvente. Não existe “porém” nesse trabalho. “Três” é um tango bossa nova que conquista qualquer cidadão de bem. “Porto Alegre (Nos Braços do Calypso)” lembra o primeiro disco do The Wailers, aquele ska inocente e alegre que só ganha com a voz da cantora. Além do talento de Adriana, as parcerias desse disco atestam de vez a qualidade. Nomes como Arnaldo Antunes, Bebel Gilberto, Kassin, Caetano Veloso e outros tão grandes como esses.

(Nota 10)

Ouça a música “Três”:

Um
Foi grande o meu amor
não sei o que me deu
quem inventou fui eu
fiz de você o sol
da noite primordial
e o mundo fora nós
se resumia a tédio e pó
quando em você tudo se complicou.

Dois
se você quer amar
não basta um só amor
não sei como explicar
um só sempre é demais
pra seres como nós
sujeitos a jogar
as fichas todas de uma vez
sem temer naufragar
não há lugar pra lamúrias
essas não caem bem
não há lugar pra calúnias
mas por que não
nos reinventar.

Três
eu quero tudo o que há
o mundo e seu amor
não quero ter que optar
quero poder partir
quero poder ficar
poder fantasiar
sem nexo e em qualquer lugar
com seu sexo junto ao mar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: